Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

Vida às fatias

Qua | 10.10.18

Quatro anos

Fatia Mor

Neste momento, dormes. Eu acabo de fazer o teu bolo de aniversário. Apesar de saber que é algo que consome tempo, nada diz mais "amo-te" do que perder (ganhar?) umas horas a fazer o teu bolinho. É que além da farinha, dos ovos e do açúcar, coloco amor, dedicação e carinho. É um cliché minha filha, mas a vida está cheio deles, para nos lembrar que somos todos demasiado parecidos, para nos perdermos na mesquinhez das diferenças.

E é aí que te encontro, minha doce filha do meio! Sempre pronta a rir, a petiscar e falar com todas as pessoas, sem distinção. Não há ninguém que não te mereça um sorriso e uma palavra de simpatia. Tens um carisma muito próprio, que vai derrubando as barreiras mais frias, mais altas ou mais resistentes, de todos a quem tocas.

Temos dias em que a tua saudável teimosia (corre-nos nas veias) vem à tona. Os teimosos são sempre aos pares, diria o teu bisavô. Portanto, resigno-me à ideia de que não teimas sozinha.

É ver-te brincar com os teus irmãos, perdão, irmã, porque ambas sabemos que o Fatia#3 é o teu némesis. Não há dia em que não embirrem um com o outro. Vaticino que serão inseparáveis, de futuro, mas para já, reservas-te ao direito da indiferença (mesmo que lhe dês uma das bolachas maria, quando achas que ninguém está a ver).

Estás crescida. Os teus 4 anos equivalem a 5 ou 6 na escala dos irmãos. Queres fazer tudo "so-zi-nha!", desde o banho, ao fazer da cama, ao jogar no telemóvel (eu sei, eu sei...), a fazer trabalhos da escola (tal e qual o teu ídolo, a Fatia#1). E a verdade é que tens uma tenacidade invulgar, em que não te dás por vencida na primeira derrota.

Gostas do miminho, gostas de dar beijinhos e queres muito colinho. E nós damos. Damos enquanto couberes e quiseres, aninhar-te em nós e deliciar-nos com o teu abraço.

 

Minha doce filha. Parabéns. Quatro anos a abrilhantar as nossas vidas.

9 comentários

Comentar post