Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

Vida às fatias

Sab | 03.02.18

Editar, editar, editar?!

Fatia Mor

O curso de fotografia prossegue a todo o gás. Depois dos módulos de iluminação de estúdio e de retrato, estamos agora no primeiro módulo de pós-produção fotográfica.

E o que é que isso significa? 

Basicamente, queimar pestanas em frente ao ecran, a passear pelo photoshop (PS), através de uma mesa digitalizadora - coisa que até então não fazia parte do meu conhecimento nem do meu léxico - a aprender sobre tudo e mais qualquer coisa que o PS faz!

Até agora, as principais aprendizagens que retiro disto são:

1. Somos completamente enganados pelas imagens que vemos por aí. 

Não sou naif, eu sabia que as fotografias eram editadas. Aliás, já vi imensos vídeos que mostram em processo acelerado, toda a pós-produção que é feita. Mas fica sempre aquela dúvida residual... Talvez seja só esta, talvez não seja assim tanto na maioria dos casos. Mas é absurdo a quantidade de coisas que se podem modificar... E ainda nem chegamos ao tipo de edição que se faz em fotografia de moda!

2. É preciso tanta ou mais sensibilidade na edição do que no disparo. 

Sinto que a cada disparo que faço, o meu olho vai-se treinando mais para conseguir a imagem mais próxima do que eu idealizo. Consigo perceber melhor a luz, a forma de a aproveitar, de a tornar mais favorável aos atributos do que estou a fotografar. Já sei do que gosto e do que não gosto, da melhor perspectiva, do melhor enquadramento para o resultado final que quero. Ainda erro muito, mas erro cada vez menos e acerto cada vez mais.

O problema passa quando pego na caneta, abro a foto no PS e começo a tentar melhorar o que já de si me deu tanto trabalho a conseguir. 

Duvido de cada passo. Ponho em causa cada acção. Onde escurecer, onde clarear, aumentar ou diminuir a exposição, mexer nas sombras, nas altas luzes, nas cores... Filtros, modos de mistura, um mundo enorme, só para dar mais brilho, sobressair o interesse, criar maior satisfação com o resultado final.

A sensibilidade para isso está mais emperrada que uma engrenagem ferrugenta, com areia lá pelo meio! 

Apesar disso, estou a adorar cada bocadinho queimado em frente ao computador, nesta conquista do mundo da edição fotográfica. 

Talvez para a próxima #foto'aventura já tenha alguma coisa minha para mostrar!

1 comentário

Comentar post