Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

Vida às fatias

Ter | 15.05.18

Dia da família

Fatia Mor

Se dissesse que algum dia sonhei ou aspirei a ter esta família estaria a mentir. 

A noção de família sempre me foi intuitiva. Composta pela minha mãe, avós e tios maternos, era simplesmente isso! Tinha mais família, mas o sentimento não acompanhava a nomenclatura da mesma forma, por via da distância física e mental. Como essa existia, nunca fantasiei com mais nenhuma, nem com aquela que eventualmente viria a formar.

Agora olho à minha volta e vejo caos, desordem e purpurinas. Para onde me viro piso um brinquedo esquecido, há uma birra a gerir, há alguém a reclamar por cuidados e carinhos. Não são apenas as crianças. Nós também o fazemos, naqueles momentos preciosos de sofá, ou quando encostamos a cabeça na almofada para mais umas horas de sono.

Não sei bem quando começou esta família, onde te incluí nos meus planos, e passaste a ser para a vida toda. Mesmo que não sejas. Não sei quando me olhei ao espelho e vi que em vez de ser membro, era agora contributo maior. Só sei que esta família com que nunca sonhei, que nunca equacionei, é exactamente aquela que me faz falta. 

Esta é a família perfeita de imperfeições que me faz pôr tudo em perspectiva, que me faz crer num mundo melhor e me faz sentir, no fundo do meu ser, que vale a pena melhorar todos os dias por eles. 

A minha família é agora maior. E o meu coração também.

 

Feliz dia da família.

5 comentários

Comentar post