Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

Vida às fatias

Sex | 06.12.19

Desafio de escrita dos pássaros #13 - reescreve o final de um filme

Fatia Mor

João acordou alagado em suor. A estranheza domava-lhe os sentidos e sentia uma inadequação instintiva que lhe pareciam gritar aos ouvidos para fugir dali.
Colocou-se em pé, olhou à sua volta e reconheceu o quarto que fora o seu, por muitos anos. Tantos quantos a alegria ilusória de que vivera um casamento recíproco lhe tinha permitido viver. Tudo estava igual e profundamente diferente. O lugar era o seu. A vida não.
Recordar-se daqueles tempos trouxera-lhe uma dor lancinante. As memórias começaram a moldar o espaço e viu, novamente, tudo no seu devido lugar. Sentiu o beijo acalorado da Maria na sua cara, enquanto as suas mãos lhe rodeavam a cintura. A conversa fútil fluía-lhe, como se acontecesse naquele momento em que voltavam a organizar o seu dia em torno do jantar de gala do hospital, naquela noite. O vestido vermelho, pendurado no cabide atrás da porta fazia conjunto engalanado com o smoking que iria levar.
O barulho de alguém a tentar entrar em casa, acordou-o e modificou radicalmente a cena para os dias seguintes, para o pesadelo que se seguira.
Olhava para a cama desfeita para os ver, a ambos, despidos, suados, prazer estampado no rosto. O horror no seu. Pegou no abre cartas e espetou-o enraivecidamente nos dois corpos, ainda no torpor do prazer, entregues ao sono. Nada o parou. Nem os gritos, nem o sangue quente que manchou todo o quarto.
João regressou ao quarto onde estava, agora limpo, e respirou de alívio. O pesadelo tinha acabado. O ar entrou nos seus pulmões e fê-lo tossir forte e longamente. Aquele filme tinha que mudar na sua mente. Viu Maria a fazer as malas, a dizer-lhe que já não o amava, que iria fugir. Viu e reviu esse final, todos os detalhes, ao ponto de se convencer que era real. A polícia entrou e levou-o para o hospital, enquanto ele balbuciava que ela o tinha abandonado. Maria, petrificada, assistiu à sua saída. O seu marido levava na mão um abre cartas...

8 comentários

Comentar post