Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

Vida às fatias

Dom | 20.11.16

Ao senhor do shopping.

Fatia Mor

Ao senhor que descia a passadeira automática do shopping.

E também à senhora que estava no multibanco.

E ao casal que olhava escandalizado.

Ao infeliz que resolveu interjeccionar "parece impossível!".

 

E a todos os outros que se sentiram muito incomodados...

 

Lamento imenso. 

 

Lamento imenso que tenham assistido à birra que a Fatia#1 fez, na tentativa de extorquir desta mãe mais algum tempo fora de casa. Realmente parece impossível que uma criança se comporte assim... como uma criança de 4 anos quando é contrariada. 

 

Tenho profundo azar de a miúda ter a colocação de voz de uma soprano lírica e pulmão saudável, ao ponto de ouvirmos para lá do burburinho louco de um domingo de manhã chuvoso num centro comercial, mas é a vida. Talvez se fosse mais enfezadita, a coisa passasse mais desapercebida por todos vós, suas eméritas excelências que nunca terão visto semelhante espectáculo.

 

Nesse campo, poderiam ter pensado pelo formato do copo meio-cheio! Não cobrei bilhetes, foi tudo gratuito e ainda podiam ter batido palmas no final, que ninguém se tinha importado. A performance da cachopa foi, de facto, impressionante e merecia ser acreditada nesse sentido.

 

Mas ainda assim, vossas excelências, sumidades da educação e da perfeição sentiram-se indignadas. Soltaram interjeições e conversas para ao ar, como quem vos ouve. Nem um "parabéns", "bravo", ou "bis". Nada! 

 

Lamento mais uma vez, não ser perfeita nem ter filhos perfeitos. Infelizmente, não posso rivalizar com a vossa perfeição. E como eu gostava de o poder fazer! Mas posso sentir-me solidária com as agressões a que os vossos incautos ouvidos foram sujeitos, assim de surpresa. A mim, também me doeu e acreditem, preferia muito mais não ter que os ouvir até casa, dentro de um carro estanque. 

 

Foi uma tragédia... Talvez, até, vos tenha arruinado o dia! Comparado com a guerra na Síria, a fome no Sudão, o HIV na África Sub-Sariana, estas últimas parecem apenas uma noite de trovoada perante a tempestade perfeita. 

 

A quem ainda teve a coragem de dizer "parece impossível", acho que tem razão! Parece mesmo impossível que tal possa acontecer. Mas eu sempre gostei de ilusionismo e artes mágicas. Nunca deixar de deslumbrar os que me cercam, tem sido um lema de vida, e esforço-me para que tal aconteça!

 

Só me resta desejar que nunca vos aconteça o que tanto julgaram hoje. Que nunca tenham que passear os vossos filhos, ou netos, num berreiro que só visto. Eu sei, eu sei... Filhos vossos ou netos vossos JAMAIS fariam isso! Pois é... Pode ser que façam ainda pior! 

 

E nesse dia, se me encontrarem, não temam! Se há coisa que aprendi com os meus filhos, foi a nunca julgar a acção dos outros pais. E quando olharem para aquelas pessoas que olham com desdém para a birra dos vossos petizes, olhem bem com atenção, só para garantir que não estão em frente a uma superfície espelhada. É que por vezes, nessas alturas, torna-se complicado vermo-nos assim... tão perfeitos!

 

Agradecia pela vossa atenção,

A mãe

50 comentários

Comentar post

Pág. 1/3