Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

Vida às fatias

Sab | 21.09.19

A gratidão alada

Fatia Mor

Chegaram de mansinho, sem se dar pelo seu bater de asas. Instalaram-se com um pretexto provisório, mas a sua vontade era ficar para sempre e por isso fizeram um ninho, bem debaixo da minha janela, para que nunca deixasse de lhes ouvir o piar.

E piaram. Muito! Tanto que às vezes tenho que fechar a janela para não ouvir o seu chilrear, ora animado, ora chateado, mas sempre com muita melodia.

Por vezes, penso como foi possível afeiçoar-me a tanto pássaro que só faz barulho! Mas depois, olho para as longas penas que me ornamentam, que imagino ora brancas, opacas, ora negras lustrosas, oiço o meu próprio chilrear e dou graças por, entre tantos diferentes, ter encontrado tantos iguais!

 

Hoje é dia da gratidão e estou muito grata de vos ter na minha vida!

 

E a propósito, vão ler os textos no tema #2 do Desafio de Escrita dos Pássaros que já estão a sair, quentinhos, do ninho!

10 comentários

Comentar post