Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

Vida às fatias

Ter | 30.04.19

Retratografia #4: Auto-retrato

Fatia Mor

O desafio deste mês era o auto-retrato.

Pensei muito sobre como queria fazer esta fotografia. Como ando numa de silhuetas, achei que seria uma boa visão de mim. Quem me conhece identifica-me bem, quem não conhece permanece num semi-mistério...

Aqui fica a minha versão. 

Selfportrait1.jpg

Vejam os restantes em:

Catarina Alves de Sousa  - Joan of july

Ana Garcês - Infinito mais um

Margarida Pestana - Margarida Pestana

Marta Moura - Fashionoir

Natália Rodrigues - escrever fotografar sonhar

Joana Sousa - jiji

Artur e Daniela - palavra padrao

Marisa Cavaleiro - Marisa's closet

mami - mami

Sex | 26.04.19

Problemas taxonómicos

Fatia Mor

Fatia#3: - Olha, mamã. Um "ping[u]im". (suprimir o u, para ficar mais próximo da realidade)

Eu: - Não, filho é uma pomba. - em defesa do meu filho, a pomba era preta e branca e andava a cirandar pelo chão.

...Logo em seguida...

F#3: - Olha, mamã, um pato!

Eu: - Oh amor, é outra pomba.

F#3: - Uma "puba"?

Eu: - Sim, amor, uma pomba.

Paaatoooo!

 

Desisti.

Seg | 22.04.19

Isto vai levar uma volta

Fatia Mor

E... estou de volta. 

O interregno tem-me sabido bem, mas a vontade de voltar a escrever está a tomar conta de mim. Acho que tenho demasiadas coisas em mãos; ainda assim, a escrita é uma parte essencial de quem sou e não a quero abandonar.

Os blogues são como as pessoas, como as relações. Mudam ao longo do tempo, ganham alguma alma, que se distingue de quem lhes dá a vida, qual Pigmaleão com a sua escultura. E é por esse exacto motivo que divergem da linha criadora ao ponto de não nos identificarmos com o que se iniciou.

Acho que tenho que aceitar que o blog não é o mesmo porque eu não sou a mesma de há quatro anos. Muito se alterou, desde então, e eu tenho que fazer face a essa mudança. Falei com os pássaros, falei sozinha, falei com as paredes e...

a) Pensei em fechar este e começar outro. Mas acredito que os passados são definidores de quem somos e a memória é que faz de nós quem somos. Jamais seria capaz de ocultar esta parte de mim.

b) Depois pensei em manter este, mas começar um à parte. Em tempos, já o fiz e não resulta. Eu sou só uma. Abdiquei dessa ideia rapidamente. 

c) Considerei um começo do zero, até noutra plataforma (desculpa sapinho), mas sou fiel a esta comunidade que me tem acolhido nestes anos e tenho horrores a mudanças complexas.

d) Então, vamos ficar como estamos que, neste caso, significa mudar de ideias. 

Vamos candidatar-nos a um extreme makeover. Vamos abandonar o ar mais infantil e familiar para crescermos para a mulherzinha (ou bloguezinho) que somos. E, como já nada disto é incógnito ou até anónimo (Maria, isto já não é o que era e o blogger anónimo está mesmo em vias de extinção), vamos mostrar-nos ao mundo. Diria que só os mais distraídos é que não sabem a quem este blog pertence, por isso, vamos embora. (mas não hoje)

Nos próximos dias, vou andar on e off nesta coisa, a tentar encontrar uma face que vá com a identidade. Se quiserem ajudar, dar sugestões, façam-no para o vidaasfatias@gmail.com. Terei todo o gosto em ouvir-vos! 

Até lá um até já!