Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

Vida às fatias

Qui | 27.10.16

Não sei se já vos disse...

Fatia Mor

...mas adoro fotografia.

Das muitas coisas que não sei fazer mas que gostaria imenso de aprender, tirar fotografias com qualidade é uma dessas coisas. 

Não tenho aspirações a ser o próximo fotógrafo na berra. Não me parece que algum dia conseguisse fazer vida de uma arte. Normalmente é demasiado inconstante e eu sou pessoa de gostar de ter a minha segurança laboral e financeira (na medida dos possíveis nos dias que correm).

Mas atrai-me a capacidade de conseguirmos dar um novo olhar a algo velho. Um ângulo diferente. Um jogo de luzes. No fundo, é o que fazemos na vida para lidar com as demais situações. Dar-lhes a volta. Mudar-lhes o ângulo de visão. Inverter as cores.

Por isso, perco horas na internet a namorar objectivas para a minha câmara, tutoriais de toda a espécie e feitio, trabalhos de fotógrafos, etc. Não me canso de olhar para tudo e pensar no quanto me faz feliz explorar este lado mais criativo que há em mim e que tantas vezes é relegado para segundo plano pelas minhas inseguranças, pelo facto de ser mais racional que emocional, ou até por não ter disponibilidade para lhe dar campo à sua expressão.

Há anos que venho a adiar fazer um curso de fotografia e agora, certamente, continuará nesse impasse. Mas não deixo de sonhar com isso e de forma recorrente sinto que preciso de fazer algo que seja diferente de tudo o resto, que seja uma indulgência dos meus sonhos, dos meus caprichos.

Quem sabe um dia?

 

Ter | 25.10.16

Noite do demo

Fatia Mor

Passei 3 horas da noite, entre as duas e as cinco da manhã, a tentar convencer a Fatia#2 que não eram horas de andar a passear dois coelhos e uma almofada em forma de passarinho pela casa.

 

Quando chegarmos à adolescência logo lhes cobro estas horinhas bem passadas...

 

Muah. Muahahah. Muahahaahaah.

(Ler à riso maléfico, pode ser?)

 

#SomosTodosPaisÀBeiraDeUmAtaqueDeNervos

Ter | 25.10.16

Chove.

Fatia Mor

Chove.

A cadência das gotas da chuva nas janelas cá de casa ecoa pelo silêncio da noite. Movimento-me rapidamente por todas as divisões, para garantir que está tudo à distância de um braço.

Hoje só posso contar com os meus para amparar e consolar. 

Na verdade é como se tivesse apenas um. O esquerdo. Aquele com o qual me ajeito menos, cujos movimentos não são tão naturais. Enfraquecido pelo desuso, este braço esquerdo tem agora que trabalhar por dois. É que hoje faltas-me tu, meu braço direito. 

É contigo ao meu lado que consigo a diligência necessária, a paciência requerida, a alegria frenética que é precisa para todos eles. É contigo aqui deitado, mesmo a dormir, que me sinto acompanhada. 

Hoje não estás e até o barulho da chuva, que normalmente me embala, me incomoda. Não encontro o consolo no calor da cama. Não tenho a calma que me permite dormir tranquilamente pelas horas da noite.

Chove. Só queria ter-te aqui, para ouvir chover lá fora e sentir os teus braços entrelaçados em mim. 

Qui | 20.10.16

Um adeus precoce

Fatia Mor

Adeus.

 

É só o que te posso dizer.

 

Todos sabíamos que este dia chegaria. É a inevitabilidade dos ciclos da vida. É o que é natural.

 

Não quero olhar para ti agora, a definhar dia para dia, com a vitalidade a dar de si.

 

Quero lembrar-me sempre de ti encorpado. Com todo o teu esplendor, esse brilho único, essa força toda. 

 

Como adornavas a minha vida com a tua beleza subtil.

 

Agora tens os dias contados.

 

Estás por fios que a pouco e pouco se desprendem, trazendo-me angústia e tristeza.

 

Não merecias tão triste fim mas não tenho como evitar todo este processo.

 

Sabíamos que teríamos apenas alguns meses contigo e esse tempo chegou ao fim...

 

Adeus querido e amado cabelo da gravidez!

 

Adeus.

 

20 de Outubro de 2016 - o dia em que o cabelo começou a cair e que me irá deixar (quase) careca...

Qui | 20.10.16

Não sei se chore ou se ria...

Fatia Mor

Fatia#1 vê com frequência as fotografias do nosso casamento. Recentemente, após vermos um programa sobre vestidos de noiva, perguntou-me se podia ver o meu vestido.

 

Fatia#1: Mamã tu tens um vestido de noiva?

FatiaMor: Tenho amor e está ali guardado.

Fatia#1: Posso vê-lo?

FatiaMor: Claro que sim.

 

...

 

Fatia#1: Uau! É muito bonito. Achas que ainda cabes aí dentro?

 

 

Qua | 19.10.16

A hipocondríaca

Fatia Mor

FatiaMor: Oh Fatia#1 não fungues!

Fatia#1: Pois é.

              Depois dá-me comichão nos ouvidos.

              E depois dá-me dores de garganta.

              E depois fico com febre.

              E depois tenho que ir ao hospital ver o doutor.

              E depois tenho que faltar à escola um mês!

 

Eu juro que só lhe digo para não fungar por causa dos ouvidos.

Pág. 1/3