Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

Vida às fatias

Qui | 31.12.15

Tira-se o último dia do ano...

Fatia Mor

A expectativa:

Um dia inteiro dedicado à beleza, ao descanso, ao escolher a roupa ou o que nos valha, para a passagem de ano. Almoçar calmamente uma refeição leve na companhia das amigas, desejar feliz ano novo a quem passa e preparar tudo para receber os convivas em casa à noite, no maior relax.

 

A realidade:

Fazer camas, arrumar brinquedos, tomar banho à pressa, pôr roupa a lavar, preparar refeições, brincar, tentar sair de casa, arrumar e preparar tudo para a noite, tentar enfiar um duche e qualquer coisa de diferente pelo meio e estar a desejar que toda a gente vá para casa às 00h01 para poder ir dormir.

 

Boas entradas pessoal!

Dom | 27.12.15

Está oficialmente aberta...

Fatia Mor

...a época da dieta mais curta do ano.

Vai ali do 27 (depois de darmos cabo das sobras) até ao dia 31 de dezembro por volta das 20h.

 

Vá malta! Agora é diuréticos ao almoço e laxantes ao jantar, com garantia de que o conjunto para a passagem de ano volta a servir até lá!!

Sab | 26.12.15

Estatísticas de um Natal

Fatia Mor

Ora bem, como já vai sendo habitual, este vosso espaço informativo apresenta as estatísticas de um Natal:

- 1 árvore de Natal que permanece a ser redecorada numa base diária

- 3 bolas desaparecidas em combate, às quais será prestada a devida homenagem

- 1,5kg de açúcar gasto

- comida feita em quantidade que permitia alimentar, pelo menos, o dobro das pessoas que aqui jantaram no dia 24

- muitas garrafas de vinho vazias

- duas árvores abatidas, para fazer face a todo o papel usado para embrulhar as prendas

- três crianças loucas para abrir as prendas

- duas birras gigantes para adormecer em ambos os dias natalícios

- 400km feitos para ver a outra metade da família

- 2 pais à beira da loucura

- promessas de que para o ano não vai ser nada assim, com a garantia de que para o ano já ninguém se lembra do que disse

 

Ainda falta ir à balança... Mas isso fiquemo-nos por estimativas pouco realistas que garantem que ninguém engordou um grama!!

 

E vosso, como foi?

Pág. 1/6