Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

Vida às fatias

Sab | 24.09.16

...

Fatia Mor

Tenho um mar de lágrimas encerrado em mim, à espera do momento certo para desaguar.

Deixo-as em banho maria, a aquecer na alma, a queimarem-me as fibras, que se endurecem para aguentar os embates, as dores, a divisão necessária.

Um dia sei que as comportas se abrirão! Talvez numa noite calma, em que já estejas ali ao nosso lado a dormir tranquilo, talvez num banho mais demorado que me lave as tristezas.

Neste momento tenho o meu sorriso a postos, o meu peito cheio de amor e a minha voz vibra de doçura. É só isso que quero que tu e as tuas irmãs sintam. É só isso que quero que o desconhecido mundo com que falo diariamente veja. 

A cada "tudo bem, são só mais uns dias" coloco mais uma lágrima no banco. A render. Ninguém quer mais uns dias. Queremos para ontem, para já e para sempre.

Tenho o coração numa incubadora, ligado a fios e a máquinas que apitam sem sensibilidade nenhuma pela dor de quem espreita pelo acrílico. Dão números como quem dá ar, que flutuam sem lhes conhecermos o significado.

"Está tudo bem, são só mais uns dias" tem sido o mantra mais repetido... o problema é que os meus dias contrariaram o equinócio e têm vindo a crescer...

Mas pelos vistos, hoje são só mais umas horas... estás quase ao pé de nós! 

 

(Faz hoje uma semana que nasceste...)

 

7 comentários

Comentar post