Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

27
Out17

ME-DO!

Fatia Mor

O dia das fotografias na escola é ansiado por uns e temido por outros. Eu faço parte do grupo dos que temem a fotografia de escola, em parte por muitas fotos mal sucedidas ao longo do meu crescimento. 

Até agora, os fotógrafos que tenho encontrado com as Fatias são bons. E digo, até agora, porque este ano mudámos a Fatia#1 de agrupamento escolar e, como tal, o serviço é feito por outro fotógrafo. 

 

Ora bem, como é que posso descrever a coisa... Hummm... Não tenho bem palavras... Deixem cá ver... 

 

A fotografia individual ficou meio de lado, com uma parte do ombro da cachopa cortado, ela a morder o lábio inferior e um pouco suave na focagem.

Mas a pièce de résistance é mesmo a fotografia de grupo.

 

Para ser franca, nem eu consigo perceber o que aconteceu. Terá sido a luz? Terá sido algum tratamento que deu à fotografia? Não sei! Mas sei que os miúdos parecem tirados de um filme de terror, vindos dos confins dos infernos, com os olhos quase todos pretos. Sim, sim, disse bem, pretos. Para quem não sabe a que me refiro, deixo-vos aqui um exemplo:

 

 

Além disso, não tem gracinha nenhuma, com uns a fazer caretas, outros a fazer fretes, claramente.

Para o ano, seguramente, há mais. Espero que seja melhor. Ou pelo menos, menos temático. É que está perfeita para  Halloween!!!

24
Out17

Fatia#1 e a sua natural aptidão para frases de partir o coco a rir...

Fatia Mor

Oh pai, tu sabias que nós temos um cu?

 

Vá lá que esta foi com o pai. Não posso ser eu a sofrer os embates todos e a não me poder rir feita perdida!

Acho que o homem se aguentou à bronca. 

E aparentemente cu é o que fica no meio do rabo, sabiam?

 

 

14
Set17

Contar cabelos brancos

Fatia Mor

Depois de muitas asneiras, decidi que as minhas fatias deviam reflectir e decidir quais são as regras que devemos seguir lá em casa.

Sentamo-nos na cozinha, saquei de umas folhas brancas, um marcador preto e toca a escrever.

Apesar de elas não saberem ler, fomos falando e foram dizendo, cada uma seu jeito e entendimento, o que achávamos que deveria ser cumprido para uma convivência harmoniosa em casa (e não só)!

 

Ora bem, o resultado foi parar ao instragram:

 

 

Escusado será dizer que de boas intenções está o inferno cheio!

Duvidam? Ora vejam lá!

 

 

Acho que vou ficar cheia de cabelos brancos, em menos nada...

11
Set17

Respostas na ponta da língua

Fatia Mor

[após a Fatia#1 ter despejado "acidentalmente" metade do gel de duche da Uriage no banho]

 

FatiaMor: Minha filha, deves achar que o dinheiro nasce nas árvores!!

Fatia#1: Oh mãe. Eu já fui com a avó ao monte, apanhar maçãs, e não havia dinheiro nenhum nas árvores. Óóóóbvio que EU sei que o dinheiro não nasce nas árvores.

----

Vou ficar com cabelos brancos num instante, é o que vos digo.

07
Jul17

Tão inteligente, a cachopa!

Fatia Mor

Eu, a avó Fatias e a Fatia#1 fomos ao supermercado. Como todos os pais sabem, fazer coisas destas com crianças constitui uma actividade de alto risco para os adultos, com níveis de adrenalina a superar um salto com elástico, comprado numa loja dos 300, do cimo de uma ponte.

Estávamos a tentar contornar o corredor dos brinquedos, que os senhores do hipermercado colocaram logo à entrada, no ângulo de visão destes pequenos seres. Além disso, tivémos a sorte de encontrar uma conhecida que estava colocada bem perto da entrada para o inferno parental e, como tal, não tivémos opção. Respiramos fundo, atravessámos o dito e preparamo-nos para o pior. Que não tardou nada...

 

Fatia#1: Posso escolher um brinquedo avó? 

(a esperta da miúda volta-se logo para o elo mais fraco do trio, sabendo-se que os avós cedem mais depressa a estes pedidos "à gato das botas")

AvóFatias: Está bem.

(eu não disse?)

AvóFatias: Mas olha que não pode ser caro porque também quero levar um miminho para os manos. Fazemos assim, tem que ter apenas um número à esquerda da vírgula.

 

Não sei se avó Fatias achou que ela ainda não desenvolveu a lateralidade e teria dúvidas quanto ao que ver aos lados das virgulas, ou se ela não sabia distinguir entre um algarismo e dois. Seja como for, colocou-se à conversa e deixou-a a investigar bonecada e etiquetas de preços.

Passados uns minutos, a Fatia#1 aparece ao pé da avó com duas bonecas, tipo Barbie, na mão. 

 

Fatia#1: São estas avó!

Avó Fatias olhou para aquele festival e achou que era muito caro.

- Oh filha, não pode ser que isso é muito caro.

Fatia#1: Mas tu disseste um número à esquerda da vírgula. E é!

Avó Fatias decide ir ver e depara-se com as bonecas a 8,99€. Depois de se fazer de mil cores, lá disse que sim:

- E a outra? Só levas uma, filha.

 

Fatia#1: É para a mana. Assim não nos chateamos e fica cada uma com a sua, pode ser?

(soma!)

- Agora só falta escolher para o mano. Olha pode ser este, também só tem um número à esquerda da vírgula.

 

E foi assim que saímos do hipermercado. A Fatia#1 com três brinquedos nas mãos, toda contente. A avóFatias 20€ mais pobre!

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre a FatiaMor

foto do autor

Fatias antigas

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Créditos

Imagens produzidas e fornecidas por Flaticon (http://www.flaticon.com/).