Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vida às fatias

Gostava de escrever um texto inspirador que servisse de meta a este blog... mas não há! É consumir depressa antes que acabe!

07
Mai15

I didn't know I was pregnant

Fatia Mor

Calma. Não sou eu. Aliás, eu só fui desconhecedora desse estado de graça enquanto não me ocorreu fazer um teste de gravidez. Ou a partir do momento em que a cintura alargou e outras zonas resolveram, igualmente, aumentar por sua conta e risco.

Mas pelos vistos, para além de todos os espectaculares casos que o TLC já noticiou, aqui bem pertinho uma já mãe de duas crianças desconhecia, totalmente, estar nesse abençoado estado. O desfecho: teve uma indisposição, num café (é sempre em sítios desses) e lá foi ela tratar da questão à casa-de-banho. Após estranharem a demora, foram ver o que se passava e depararam-se com a senhora com um bebé nos braços.

Podem ler tudo aqui.

 

Não deixo de ficar impressionada com estes casos. 

A gravidez é um estado caracterizado por fortes alterações físicas. Por sensações internas resultantes dos movimentos do bebé, que a dada altura se tornam bem distintos. E as dores de parto são reconhecíveis a léguas. Doem que se fartam!

No dito programa aparecem sempre médicos obstetras a explicar que cada gravidez é única e que por vezes a posição do bebé poderá não evidenciar uma barriga tão pronunciada, mascarar os seus movimentos, o que aliada a pouco ganho de peso, a mulher poderá não perceber que está grávida. 

Fico sempre incrédula. Não me parece que seja possível. Mesmo nos casos em que continuam a "menstruar". Não me parece lógico que não haja nada que as faça desconfiar de que algo vai mal no reino da Dinamarca!

Parece-me sim que o poder da percepção é enorme. Que conseguimos interpretar os estímulos que nos chegam à luz das nossas crenças de tal forma que estas mulheres se convencem que não estão grávidas. Atribuem os sintomas a outras causas, procuram outras explicações, ainda que menos lógicas e racionais e ocultam, a si mesmas, a gravidez.

Só pode! Mas também vos digo. Espero nunca descobrir!

Mãe e bebé estão bem e por aqui desejamos tudo bom!

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre a FatiaMor

foto do autor

Fatias antigas

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Créditos

Imagens produzidas e fornecidas por Flaticon (http://www.flaticon.com/).